O american way of life é o sonho de muitas famílias brasileiras e, talvez, um dos pontos que mais pesam na hora de decidirem se mudar para os Estados Unidos é a adaptação das crianças nas escolas americanas. É importante que a mudança aconteça com tranquilidade, sem transtornos e cobranças, prestando atenção, principalmente, na escolha da escola e entendendo como funciona o sistema educacional americano.

Optar por uma escola bilíngue é algo positivo para que as crianças não sintam tanto a diferença em relação ao idioma, mas nem sempre há vagas, então vale muito a pena observar se há comunidade brasileira por perto com crianças matriculadas na escola da região, já que uma regra é a família morar nas proximidades da escola.

Dificuldades

As escolas americanas estão acostumadas a receber alunos estrangeiros, mas nem sempre isso torna o processo de adaptação mais fácil, uma vez que exige dedicação de três partes: professores, aluno e família. É fundamental todos trabalharem em conjunto e estarem dispostos a superar todos os obstáculos.

Muitas escolas americanas têm profissionais que falam espanhol, mas não português. Esta também pode ser uma barreira, ainda mais se a criança estiver em fase de alfabetização, tendo bastante dificuldade de compreender o que precisa, ou seja, não participando das atividades por conta de não saber o idioma.

Envolvimento familiar

A mudança de escola no mesmo país já pode ser brusca para uma criança, imagine em outro país, com idioma que ela tem pouco contato? Por isso, é importante que a família participe das atividades da escola, como grupos de pais voluntários, por exemplo. Algumas escolas americanas, onde a presença da comunidade brasileira é mais forte, existem conselhos de pais que ajudam a integrar algumas atividades culturais do Brasil na programação escolar, como festa junina e carnaval. Isso faz com que a criança se sinta pertencente ao lugar.

Ajuda

As escolas americanas disponibilizam tutores para ajudar os alunos se adaptarem, muitas vezes, um professor é designado para isso. O auxílio tem um custo, pois seria praticamente uma aula particular, no entanto, é uma excelente opção para que a criança não se sinta atrasada em relação aos outros estudantes. A escola também pode direcionar um aluno mais desinibido e sociável para que ajude nos exercícios em troca de pontos no currículo durante a fase de ambientação.

Atividades extracurriculares

Participar de atividades esportivas, musicais, artísticas, entre outras, faz com que a adaptação seja mais rápida. É uma excelente maneira de socializar com outros alunos, além de aprender algo novo e começar a melhorar o currículo. É preciso que os pais incentivem os filhos a isso sem parecer uma obrigação e sim algo prazeroso. Pode ser, inclusive, uma ótima maneira de melhorar a fluência  do novo idioma.

Se você quer se mudar para lá, tenha certeza que a educação nos Estados Unidos é prioridade no país. Escolha os bairros com boas escolas por perto. A InvestorsInc te ajuda a escolher a melhor região e te atende em todas as demandas necessárias com relação ao investimento. Se tiver mais alguma dúvida, entre em contato com os nossos especialistas.

 

Grande Abraço!

Leandro Teles – Especialista em Investimento Imobiliário Internacional