Há quem adore, há quem odeie… o horário de verão é o verdadeiro causador de muitas discussões e, nos Estados Unidos é conhecido como Daylight Saving Time.

A frase “Primavera a frente, outono para trás” ajuda a entender como o horário de verão afeta os relógios de quem vive por lá. Às 2:00 a.m. no segundo domingo de março, os americanos devem ajustar os relógios 1 hora para frente do horário padrão. E, às 2:00 a.m. do primeiro domingo de novembro, ajustarem os relógios para trás em 1 hora e retornam para o horário padrão.

Por isso, quem vive nos Estados Unidos deve atrasar o relógio em uma hora na madrugada deste domingo (6), quando termina o horário de verão, depois de mais de oito meses. Assim, a diferença de horário da Flórida para o Brasil passa a ser de três horas.

Segundo a LiveSciense, esse horário foi escolhido por ser menos prejudicial à vida das pessoas, já que quase todo mundo está em casa dormindo, os bares e restaurantes estão fechados e poucos negócios são impactados pela hora extra.

A medida foi instituída durante a Primeira Guerra Mundial com o objetivo de economizar energia para melhor produção de material bélico. Em 1966, foi transformada em lei pelo Congresso Nacional. Agora, o horário de verão ou daylight saving time, começa no segundo domingo de março e termina no primeiro domingo de novembro.

No país, entretanto, os Estados do Arizona, Hawai e os territórios de Porto Rico, Ilhas Virgens e Samoa Americana não observam a mudança nos relógios.

daylight-saving-time-22497557
Imagem Ilustrativa

Curioso, né? Compartilhe esse post com seus colegas que estão no país ou pretendem ir para lá nos próximos dias. Obrigado e até a próxima!